12/07/2011 - 17:55h Abstract Nude

Talia Chetrit, Abstract Nude, silver gelatin print, 2010

Artist: Talia Chetrit
Image Title: Abstract Nude
Year: 2010
Medium: silver gelatin print
Dimensions: 20 x 16 inches
Edition: edition 2/4

09/02/2011 - 18:38h A vida é uma sombra que passa

© Freddy Dalgetty

http://leclownlyrique.files.wordpress.com/2011/02/freddy-dalgetty-ronald-emblen-as-widow-simone-in-his-dressing-room-royal-opera-house-london-c-1964.jpg

Ronald Emblen as Widow Simone in his Dressing Room, Royal Opera House, London, c. 1964

« Elle aurait du mourir en un autre temps,

Un ou pour ce grand mot, la mort, il y aurait de la place.

Hélas, demain, demain, demain, demain

Se faufile à pas de souris de jour en jour

Jusqu’aux derniers échos de la mémoire

Et tous nos “ hiers ” n’ont fait qu’éclairer les fous

Sur le chemin de l’ultime poussière.

Eteins-toi brève lampe !

La vie n’est qu’une ombre qui passe, un pauvre acteur

Qui s’agite et parade une heure

Puis on ne l’entend plus. C’est un récit

Plein de bruit, de fureur, qu’un idiot raconte

Et qui n’a pas de sens.


J’ai donc presque oublié le goût de la peur.

Il fut un temps où mes sens se seraient glacés

A un cri dans la nuit ; où mon cuir chevelu

Se serait hérissé au moindre conte lugubre

Comme s’il eût été la réalité.

Mais j’ai eu mon saoul d’horreur,

L’atroce m’est familier et ne me fait plus tressaillir. »


Macbeth. William Shakespeare Acte V, Scène V

Fonte Le Clown Lyrique

16/08/2010 - 18:23h Solidão

Solidão – Blog Barulho da alma


Rodney Smith



“Minha alma tem o imaterial peso da solidão
no meio dos outros.
E ninguém é eu.
E ninguém é você…
Esta é a solidão.”

Clarice Lispector


Abandono, de David Mourão-Ferreira

“Por teu livre pensamento
Foram-te longe encerrar
Tão longe que o meu lamento
Não te consegue alcançar
E apenas ouves o vento
E apenas ouves o mar.

Levaram-te no meio da noite
A treva tudo cobria
Foi de noite, numa noite
De todas a mais sombria.
Foi de noite, foi de noite
E nunca mais se fez dia.

Ai dessa noite o veneno
Persiste em me envenenar
Oiço apenas o silêncio
Que ficou em teu lugar
E ao menos ouves o vento
E ao menos ouves o mar…”

26/07/2010 - 18:31h Pierre e Gilles

Rancin_Pierre_Gilles

Gérard RANCINAN – Pierre et Gilles

13/07/2010 - 18:32h A nova fotografia russa

http://2.bp.blogspot.com/_q08M1ajACHg/TDxcT7PMKxI/AAAAAAAAKbw/40i-AUTjYUQ/s1600/Vlad+Loktev1.jpg
© Foto de Vlad Loktev.

A Maison Européenne de la Photographie em Paris está exibindo até o dia 29 de agosto de 2010, a exposição “Photographie de la nouvelle Russie. 1991 – 2010”, que visa em primeiro lugar, apresentar uma nova imagem da Rússia e, por outro, explorar as mudanças e tendências na fotografia contemporânea russa. O fim da censura durante o primeiro semestre de 1990, eliminou a classificação “Arte Oficial / Não oficial”. Os russos puderam falar sobre assuntos muito proibidos, como questões sociais (pobreza, guerra, terrorismo), os artistas encontraram outros meios de expressão, outras linguagens. Artistas se tornaram mais abertos às questões da vida universal e, finalmente, a Rússia partilha tudo isso com o resto do mundo. A fotografia torna-se um meio importante no renascimento da arte russa. A exposição não pretende fornecer uma visão abrangente da nova fotografia da Rússia, a proposta é explorar as mudanças e tendências na fotografia contemporânea. Serviço: Exposição Photographie de la nouvelle Russie 1990-2010. Até 29de agosto 2010. Maison Européenne de la Photographie, MEP, 5/7 rue de Fourcy-75004 Paris. Fonte Images & Visions

Leia mais Aqui

11/06/2010 - 18:55h Desvendando o mistério

Quando olho uma mulher e não a conheço me ilumina profundamente,

quando a conheço se obscurece.

Essa é minha experiência…”

Dominic Rouse

Dominic Rouse

http://www.dominicrouse.com/folio/image32.jpg
The Sorrowful Mysteries

http://www.dominicrouse.com/folio/image33.jpg
Come to mother

http://www.dominicrouse.com/folio/image35.jpg
The emptiness of the lone and distanced lover

http://www.dominicrouse.com/folio/image39.jpg
Trim

http://www.dominicrouse.com/folio/image36.jpg

To be or not to be

http://www.dominicrouse.com/folio/image01.jpg
Dominic Rouse – Under Construction

08/06/2010 - 18:02h Frida

FridaKahlo

Poema do diário de Frida

Diego. princípio
Diego. construtor
Diego. meu bebê
Diego. meu noivo
Diego. pintor
Diego. meu amante
Diego. meu marido
Diego. meu amigo
Diego. meu pai
Diego. minha mãe
Diego. meu filho
Diego. eu
Diego. universo
Diversidade na unidade.
Por que é que lhe chamo Meu Diego?
Ele nunca foi e nem será meu.
Ele pertence a si próprio.

Fonte Sibila

02/06/2010 - 20:41h Reciprocidade

http://farm3.static.flickr.com/2652/3907548139_760ce2215c_o.jpg
Nicolai Sednin


02/06/2010 - 18:13h Voyeurismo, Vigilância e Câmera

http://1.bp.blogspot.com/_q08M1ajACHg/TAUW1wdaaLI/AAAAAAAAKJc/EcdRn82HKHY/s1600/Street-Scene-New-York-192-004.jpg
© Foto de Walker Evans. Street Scene. Nova York, 1928.


A galeria Tate Modern inaugurou no último dia 28 de maio de 2010, em Londres, a exposição intitulada “Exposed: Voyeurism, Surveillance and the Camera”, que mostra como os avanços da tecnologia mudaram a forma como satisfazemos nossa curiosidade pela vida secreta dos outros. São imagens feitas desde o século dezenove, época que não havia lentes poderosas nem celulares com câmeras, o que obrigava os “voyeurs” a tirar fotos secretas com câmeras escondidas em livros, guarda-chuvas e sapatos. Na mostra são exibidas imagens feitas por Brassaï, Guy Bourdin, Henri Cartier-Bresson, Walker Evans, Robert Frank, Nan Goldin, Dorothea Lange, Lee Miller, Thomas Ruff, Paul Strand, Weegee e Garry Winogrand, entre muitos outros. A mostra “Exposed: Voyeurism, Surveillance and the Camera” fica em cartaz na Tate Modern até o dia 03 de outubro de 2010. Leia mais Aqui

Fonte Images & Visions

30/05/2010 - 18:21h Beijos noturnos

Rodney Smith




Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada.



Ricardo Reis


Fonte foto-poética Regiani Morais

07/02/2010 - 19:59h Multidão

500 casais em massagens intimos, Lifestyles, Las Vegas 1989 © Donna Ferrato/Aperture Foundation

17/01/2010 - 17:56h O estranho que me visita

©juca filho




Lia Beltrão – Escritoras Suicidas

Eu sei quando ele chega. Gosta de me pegar distraída dentro de um livro, aparando as unhas ou bordando com meus bastidores. Quando me dou conta, ele já sumiu lá para os fundos do corredor. Nas primeiras vezes, tremia de medo e me distraía ligando a tv, cantando alto, telefonando para qualquer pessoa. Até que ele sumisse.

Mas teve um dia em que criei coragem e fui caçá-lo pela casa. Entrei no quarto, ele deu sinal de estar no banheiro. Abri de um brusco a porta do banheiro, ele mexeu na torneira da cozinha. Acendi a luz da cozinha, ouvi o seu suspiro lá na sala.

Com o tempo, aprendi que ele não queria ser visto. Me acostumei com a sua presença pela casa. Quando ele chega, finjo que não percebo. Continuo presa no livro, na serrinha de unhas ou na agulha que passa de um lado a outro do tecido esticado nos bastidores. Faço falsas poses distraídas, sabendo que ele gosta de me ver assim, vivendo a vida, passando o tempo, pensando coisas. Gosto desse estranho que me quer assim, na mais banal intimidade. Gosto que vasculhe minha casa, que me vasculhe por fora e por dentro. Gosto que me mostre a estrangeira que eu sou dentro do próprio território.

04/07/2009 - 18:48h A la Madonna!

Fotos de Madonna feitas em 1979 estão em exposição numa galeria em Londres – Blog Images & Visions

madonna1.jpg

© Foto de Martin Schreiber. Madonna aos 20 anos, despiu-se, por 30 dólares para uma sessão fotográfica em 1979.

A exposição intitulada “Madonna Nudes”, que já passou por cidades como Praga na República Checa e Amsterdã, na Holanda, chega a Londres pouco antes de uma série de concerto de Madonna no Reino Unido, no quadro da tournée mundial “Sticky and Sweet”. A artista norte-americana Madonna tinha 20 anos quando posou nua em frente da objetiva do fotógrafo Martin Schreiber. Foi em 1979, uma sessão artística, em preto e branco, que rendeu à cantora 30 dólares. Dinheiro usado para financiar as aulas de dança, daquela que é, provavelmente, a Rainha da Pop, dançarina exímia e cantora mundialmente reconhecida. Quando a jovem Madonna saltou para o estrelato, nos anos 80, com o polêmico “Like a Virgin”, o fotógrafo nova-iorquino vendeu as fotos à Playboy. A revista, fundada por Hugg Hefner, publicou a sessão, em 1985.

01/04/2009 - 20:13h Prêt-à-porter

Rudi Mentaer

http://imageneliasensual.files.wordpress.com/2008/03/rudi-mentaerz.jpg

 

 

Vlad Gansovsky

http://imageneliasensual.files.wordpress.com/2008/03/vlad-gansovsky.jpg

Fonte El arte que me hace sentir

22/08/2008 - 17:31h Centenário de Cartier-Bresson é celebrado nesta sexta

O fotógrafo Henri Cartier-Bresson, um dos grandes mestres da fotografia, completaria cem anos nesta sexta-feira se estivesse vivo.

da Folha Online

Charles Platiau/Reutercartier_bresson.jpg

 

 

 

Fotógrafo Henri Cartier-Bresson nasceu em 22 de agosto de 1908 e morreu no dia 2 de agosto de 2004

 

 

 

 

“Shangaï 1949″ HENRI CARTIER-BRESSON

© Henri Cartier-Bresson / Courtesy Agathe Gaillard


Bresson nasceu em 22 de agosto de 1908 em Chanteloup, no departamento de Seine-et-Marne, apesar de ter sido concebido em Palermo, na Sicília, segundo biografia da Fundação Henri Cartier Bresson.Desde muito cedo, o francês se interessou por artes, em especial pintura e certos aspectos do surrealismo. Ele estudou a arte com André Lhote.

Em 1931, Bresson tirou suas primeiras fotografias durante o período de um ano que viveu na Etiópia. Depois, retornou à Europa e expôs em Madri, Espanha, e em Nova York, nos Estados Unidos.

Bresson viaja ao México em 1933 em uma missão etnográfica. Depois ele viaja para os Estados Unidos e ingressa também no cinema.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Bresson foi preso pelos nazistas e participou da Resistência Francesa. Depois da guerra, o fotógrafo passou cerca de um ano nos Estados Unidos e, após este período, fundou com Robert Capa, David Seymour, William Vandivert e George Rodger a agência Magnum em 1947.

Em seguida, ele fotografou eventos como a morte de Gandhi, a China nos útimos meses do Kuomitang, o início da República Popular da China e a luta pela independência na Indonésia.

Bresson voltou à Europa em 1952, já reconhecido. Mas, não ficou por muito tempo sem viajar. Ele foi à Índia, China, Japão e União Soviética nos anos seguintes. Depois de 1974, ele se concentrou em desenhar e expor seus trabalhos.

Em 2000, estabeleceu a fundação que leva seu nome. O fotógrafo morreu em 2 de agosto de 2004, em Montjustin, em Provença, na França.

22/08/2008 - 17:15h Henri Cartier-Bresson e Paulinho da Viola

Pescado no Blog Bebopping around

cartier-bresson_italy.jpg

A razão porque mando um sorriso
E não corro
É que andei levando a vida
Quase morto
Quero fechar a ferida
Quero estancar o sangue
E sepultar bem longe
O que restou da camisa
Colorida que cobria minha dor
Meu amor eu não esqueço
Não se esqueça por favor
Que eu voltarei depressa
Tão logo a noite acabe
Tão logo esse tempo passe
Para beijar você

(Paulinho da Viola)

16/07/2008 - 19:05h Le piètre hommage à la photo de mode des Rencontres d’Arles

Kristen Mc Menamy, Vogue France, Beauduc, 1990 (Peter Lindbergh).

(mais…)

02/07/2008 - 15:33h Templo da arte

Vue non datée de la façade du l'Opéra-Garnier à Paris.

Ópera – Garnier de Paris. Foto D.R.

06/06/2008 - 17:16h Uma rosa vermelha

BubbleShare: Share photosPowered by BubbleShare

09/05/2008 - 09:34h A foto proibida

serrakassab_masques.jpgquerciameiorostoesta.jpeg

Nenhum jornal publicou a foto do ex-governador Quercia com o governador José Serra e o prefeito Gilberto Kassab. Os três juntos participaram do que pode se denominar comício eleitoral em inauguração de obra pública. O comício teve distribuição de camisetas e discursos eleitorais. Trata-se de ato moral e legalmente repreensível usar inauguração de obra pública para promoção eleitoral. A melhor prova sobre o exclusivo senso eleitoral da participação no ato do ex-governador Quercia é a ausência de convite as outras autoridades que tiveram alguma participação na realização da obra inaugurada, limitando o convite aos participantes da aliança eleitoral de Kassab-Serra.

Só por isso já justificaria a mídia publicar a dita foto. Isso também explica, em parte, porque a foto foi sonegada ao leitor. Pior ainda, os mesmos veículos de comunicação e seus articulistas não cansaram de questionar a presença do presidente Lula em atos públicos ou inaugurações de obras do PAC, sendo que Lula não é candidato a nada, fora concluir com êxito seu segundo mandato. Sendo que o DEM, partido do candidato e atual prefeito, Gilberto Kassab, entrou com representação judicial questionando o direito do presidente a participar destes atos.

Mas tem um outro motivo que explica o veto imposto pelos jornais a foto dos três políticos no palanque do comício: ela permitiria ao leitor de eliminar qualquer dúvida, graças a força da imagem, sobre a participação do governador Serra no acordo que selou o apoio de Quercia a Kassab e ilustraría a “reabilitação” nas fileiras demo-tucanas da imagem do ex-governador Quercia, apresentado nessas mesmas fileiras, até pouco tempo atrás, como a personificação do “mal”.

Eu não vejo mal nenhum na participação do ex-governador Quercia e o PMDB na ação político – partidária – eleitoral. Lamento que não fechasse com o PT uma aliança em sintonia com a participação do PMDB na base de apoio do governo Lula e tenha preferido um pacto de apoio a candidatura de José Serra a presidente em 2010, que passa pelo apoio ao candidato de Serra a prefeitura de São Paulo em 2008 e a participação do PMDB no governo estadual e promessas na prefeitura. Como lamentei em 2004 que, pelos mesmos motivos invocados hoje, o ex-governador Quercia tenha rompido o acordo eleitoral selado entre o PMDB e o PT na cidade de São Paulo.

Já José Serra procura escapar da responsabilidade de ter realizado este acordo nas costas do PSDB e suas instâncias, procurando evitar que sua imagem seja associada a Quercia, incarnação do “mal” para alguns tucanos e setores da mídia (os mesmos que hoje sonegam a foto e esta associação).

O candidato do “bem” prefere a foto com o padre Marcelo, com maior apelo eleitoral, a posar de “padrinho” do casamento político de Quercia com Kassab.

Justamente os jornais que publicaram fotos escolheram a que o representante do “bem” prefere. Os jornais gostam do “bem”.

Os leitores deveriam exigir o bem da transparência e a ética jornalística. Faria um grande bem ao Brasil. LF

08/05/2008 - 18:39h Folha online: De rabo preso, adivinhem com quem?

A Folha Online traz na manchete:

Serra e Kassab inauguram juntos obra
em SP com show do padre Marcelo Rossi

Inauguração do complexo viário Jurubatuba, na zona sul de São Paulo, nesta quinta, teve tom de campanha eleitoral.

A foto e a legenda que ilustra a chamada e o artigo comporta Kassab, Serra e o Padre Marcelo. Confira:

Robson Ventura/Folha Imagem
kassab_serra_marcelo.jpg
Em clima de campanha, Kassab inaugura ponte ao lado de Serra e padre Marcelo

 

Mas a notícia é outra.

Em campanha eleitoral Quercia, junto a José Serra e Kassab participaram de inauguração.

No artigo a presença de Quercia é indicada, o jornalista fez seu trabalho, mas evitando a foto e o nome de Quercia na manchete a Folha faz o serviço que Serra espera dela.

Manipulação?

Onde fica o rabo da folha?

Amanhã o jornal publicará a foto de Quercia, Kassab e Serra? Ou como fazia Stalin, o ex-governador Orestes Quercia será “apagado” da foto?

06/05/2008 - 20:00h A felicidade sob a ocupação


Blog A Francesa de Mário Camera

Do lado de fora da Biblioteque Historique de la Ville de Paris (BHVP) caem gotas frias de uma primavera que não se esforça para chegar. Do lado de dentro, penduradas na parede, três jovens francesas sorriem para uma lente que já não existe mais. Bem vestidas e bem penteadas por trás de modernos óculos de 1943. O sol bate em seus rostos. Elas estão felizes e a França, ocupada pelos nazistas.
A mais polêmica exposição dos últimos tempos em Paris traz dezenas de fotos da capital feitas por André Zucca durante o período da ocupação (1940-1944). O que se vê é alegria, elegância e uma vida que parece ter sido inventada para uma bizarra colagem dentro de uma Europa sangrando por causa da Segunda Guerra Mundial.
Antes da ocupação, Zucca trabalhava para várias publicações, entre elas a Paris Match. Quando a França capitulou, ele foi “convocado” pelos nazistas para ser fotógrafo da Signal, publicação bimestral que circulava pelos países dominados pelo Terceiro Reich. A colaboração com o regime nazista é uma das acusações dos detratores da exposição. O que não se vê nas fotos de Zucca é a outra. Filas para comprar comida, execuções de resistentes, abrigos antiaéreos lotados não estão pendurados nas paredes da BHVL.

 

André Zucca/Divulgação Marie de Paris

A exposição “Des Parisiens sous l’occupation” está dividida por bairros e nenhuma das fotografias foi publicada na Signal. Entre as salas, aparecem cartazes de filmes franceses exibidos durante a ocupação. Não é difícil encontrar oficiais nazistas, com seus uniformes cinza, passeando durante o que parece ser um ensolarado domingo de primavera.
É estranho percorrer as ruas de Paris nas fotografias de Zucca. Os clichês contrastam ruas vazias e aglomerações estivais em torno do Sena. Enquanto uma velha judia caminha por uma quase deserta Rue de Rivoli portando uma estrela de David costurada na roupa, dezenas de pessoas se espremem em uma piscina montada na beira do rio.
Diante do bombardeio de críticas causado pela felicidade, o prefeito da capital, Bertrand Delanoe, decidiu entrar no jogo e cedeu, em parte.

 

André Zucca/Divulgação Marie de Paris

Os cartazes que promoviam a exposição foram retirados das ruas, o nome da mostra foi trocado e o visitante recebe um aviso antes de entrar na sala. Um texto traduzido em cinco idiomas explicando que o que se vê emoldurado é apenas uma parte da sociedade aproveitando os anos de ocupação. As medidas só fizeram crescer a curiosidade pela mostra. A pequena BHVP estava lotada na última terça-feira.
Des Parisisiens sous l’occupation toca em um assunto sensível para os franceses. A colaboração com o regime nazista é um órfão inoportuno que passa de braço em braço, acompanhado de uma expressão clássica por aqui: “c’est pas ma faute”.

Quase no final da exposição, talvez adivinhando algo no meu olhar, um velho meio surdo, que tinha “16,17” anos durante a ocupação, me pergunta se eu entendo uma das fotos. Digo que estou tentando entender tudo aquilo e pergunto se existia aquela felicidade emoldurada. Ele não entende direito, não sei se por causa do meu francês ou por sua surdez. Mas diz: eu estou feliz. Acho que os estudantes deveriam ver isto. Eu concordo com ele.

Serviço:
“Des Parisiens sous l’occupation”
Bibliothèque historique de la Ville de Paris
22, rue Malher (4e)
Até 1 de julho.

25/04/2008 - 20:48h Helmut Newton e a modelo Carla Bruni

newton_carlabruni-93.jpg

08/04/2008 - 04:25h Descoberta uma versão reduzida do Sistema Solar

saturn_cassini_021101_02.gif

foto de Saturno realizada pela espaço-nave Cassini

Planetas encontrados são semelhantes a Júpiter e Saturno

O Globo

BELFAST. Astrônomos já identificaram mais de 300 planetas fora do nosso Sistema Solar. São dezenas os sistemas planetários revelados. Mas agora, pela primeira vez, os cientistas encontraram um sistema planetário similar ao nosso. Ele fica a 5 mil anos-luz (um ano-luz equivale a 9,5 trilhões de quilômetros) da Terra. Martin Dominik, da Universidade de St. Andrews, na Escócia, autor da descoberta, disse que o novo sistema tem dois planetas parecidos com Júpiter e Saturno.

Dominik acredita que existam mais sistemas semelhantes ao nosso. É só uma questão de tempo antes que sejam identificados.
Esses sistemas seriam lugares adequados para a busca de vida extraterrestre.

— Encontramos um sistema com dois planetas com as mesmas funções de Júpiter e Saturno.

Eles têm massa, raio de órbita e período de órbita similares — disse o cientista, que apresentou a descoberta no encontro da Sociedade Real de Astronomia do Reino Unido, em Belfast, na Irlanda do Norte.

Cientistas procuram astro similar à Terra Segundo o cientista, parece que eles se formaram da mesma forma que os planetas do Sistema Solar. Isso pode significar que o Sistema Solar não é o único no Universo e poderia haver outros com planetas como a Terra. O novo sistema planetário orbita ao redor da estrela OGLE-2006-BLG-109L.

— É uma espécie de versão reduzida do Sistema Solar. A estrela na qual os planetas orbitam têm metade da massa do Sol. Eles ficam a uma distância de sua estrela que é a metade da existente entre Júpiter e Saturno e o Sol — acrescentou Dominik.

Ele explicou que os planetas foram descobertos com o uso de uma técnica chamada microlente gravitacional. O objetivo dos astrônomos é descobrir planetas como Marte ou habitáveis como a Terra. Eles acham que isso poderá ser alcançado a curto prazo porque houve grandes avanços tecnológicos.

— Nos próximos anos vamos ter eventos muito emocionantes — afirmou.

Por enquanto, Dominik não sabe se há alguma chance de descobrir um planeta com as mesmas características da Terra no OGLE-2006-BLG-109L.

O sistema é muito distante para ser estudado com as atuais técnicas de investigação.

30/03/2008 - 14:57h Graciela

logo_arte_foto1.jpg

Auto-retrato com peixe, Pachuca, 1996
(Graciela Iturbide)

A fotógrafa mexicana Graciela Iturbide foi distinguida com o Hasselblad Foundation International Award in Photography, no valor de 500 mil coroas suecas (51 mil euros).
O júri deste ano justificou a atribuição do prémio assim:

Graciela Iturbide is considered one of the most important and influential Latin American photographers of the past four decades. Her photography is of the highest visual strength and beauty. Graciela Iturbide has developed a photographic style based on her strong interest in culture, ritual and everyday life in her native Mexico and other countries. Iturbide has extended the concept of documentary photography, to explore the relationships between man and nature, the individual and the cultural, the real and the psychological. She continues to inspire a younger generation of photographers in Latin America and beyond.

Graciela Iturbide começou por fazer fotografia documental e, pouco a pouco, foi introduzindo detalhes surrealistas aos seus trabalhos. Passou depois para paisagens geométricas e abstractas. Os seus últimos projectos são “uma síntese poética” destas duas tendências, refere o comunicado de imprensa divulgado pela Hasselblad Foundation. “Iturbide criou uma iconografia forte e pessoal com os seus auto-retratos, representações de plantas e pássaros. Poesia visual e magia andam juntas em todo o seu corpo de trabalho fornecendo uma forte ligação entre as suas preocupações pessoais e uma realidade mais ampla. Iturbide usa símbolos especificamente relacionados com a geografia da América Latina para falar de temas sociais universais, como a morte e a vida. Cria fotografia em forma de cerimónia pessoal e de uma maneira muito convidativa”, diz o mesmo texto.
O prémio e a medalha de ouro serão entregues em Gotemburgo, na Suécia, no dia 25 de Novembro, dia em que inaugura uma nova exposição do trabalho de Graciela Iturbide no Hasselblad Center, na mesma cidade.

Para ver um vídeo sobre a atribuição do prémio a Iturbide clique aqui.

Álbuns seleccionados:
#Los Que Viven en la Arena (Those Who Live in the Sand), 1981;
#Sueños de Papel (Dreams of Paper), 1985;
#Juchitán de las Mujeres (The Women of Juchitán), 1989;
#En el Nombre del Padre (In the Name of the Father), 1993;
#Images of the Spirit, 1996;
#La Forma y la Memoria (Form and Memory) 1996;
#Graciela Iturbide, 2002;
#Pájaros (Birds), 2002;
#India México, 2002;
#Naturata, 2004;
#Eyes to Fly With, 2006;
#Roma (Rome), 2007;
#Juchitán, 2007.

Casa de Frida Kahlo, Cidade do México, 2007
(Graciela Iturbide)